Quem Somos

Gambiarra é um termo cheio de significados. No Brasil, o sinônimo predominante seria “improvisação”. Em outros lugares, a palavra tem vários outros significados como “extensão de luz”.  A prática da gambiarra envolve sempre uma intervenção alternativa, o que também poderia defini-la como uma re-apropriação material.

Uma gambiarra ao mesmo tempo em que pode indicar precariedade, indica experimento. O aprimoramento vem da possibilidade de se repetir a mesma experiência, resultando sempre em algo diferente do projeto inicial.

A Revista Gambiarra é um veículo online que nasceu em 2013 em Vitória da Conquista (BA), mas hoje também fala sobre e pretende atingir a capital baiana, onde é sediada atualmente, e outros polos do interior como Feira de Santana e Jequié.

Três eixos principais guiam nossas produções: “Jornalismo, Cultura e Ativismo”. E através deles conseguimos adicionar novidades nas práticas jornalísticas do interior do estado, inserido debates e questionamentos através de entrevistas e grandes reportagens sobre os mais diversos temas.

A revista foi criada pelos jornalistas Ana Paula Marques e Rafael Flores e hoje conta ainda com o fundamental trabalho dos jornalistas Erick Gomes e Natália Silva.

Ana Paula Marques é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). É co-fundadora do coletivo de comunicação e cultura O Rebucetê e fez parte do Coletivo Suíça Bahiana. Foi estagiária, produtora e apresentadora do programa Mundo Universitário da TV Uesb e extensionista do projeto Agência Experimental em Jornalismo Cívico e atuou como free lancer em diversos veículos baianos, como o Jornal do Sudoeste. Estudou os processos educomunicativos e de democratização da comunicação, através de novas experiências promovidas por alunos de escolas públicas.  

Erick Gomes é graduado em Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Natural do interior gaúcho, mudou-se para Vitória da Conquista em janeiro de 2020, para cursar Cinema e Audiovisual na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Em Porto Alegre, foi estagiário da Rádio da Universidade, das assessorias da Receita Estadual e do Ministério Público Federal, e atuou como social media da agência Cooler Conteúdo. Foi produtor e repórter voluntário do programa cultural Caderno 2 e extensionista do Núcleo de Comunicação Comunitária da Ufrgs. Com participação em projetos de pesquisa envolvendo comunicação política e produções audiovisuais, estudou as disputas de opinião e imagem no período das eleições de 2018, analisando as entrevistas de Jair Bolsonaro e Marina Silva no Jornal Nacional.

Natália Silva é graduada em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e tem especialização em Comunicação em Redes Sociais, pelas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU / SP). Durante a graduação, participou do projeto de extensão “Programas do Curso de Comunicação com Televisão e Rádio Educacional da Uesb”, atuou no Grupo de Pesquisa em Estudos da Linguagem – (GPEL / CNPq / UESB), foi monitora na disciplina de Semiótica, estagiou como assessora de comunicação e organizou duas Semanas de Comunicação. Profissionalmente, trabalhou como comentarista do programa da Revista Gambiarra na Mega Rádio FM, assessora de comunicação da Pedrada Produções, redatora-chefe do Jornal do Sudoeste e professora dos cursos técnicos de Multimídia e Processos fotográficos da SEC-BA, onde organizou cinco exposições fotográficas, em 2019, em três cidades do Sertão Produtivo baiano. Atualmente cursa MBA em Marketing, Criatividade e Inovação na UniCesumar; é colaboradora do site Meus Sertões; e jornalista da Revista Gambiarra, onde coordena o projeto A Negra no Futebol Brasileiro, subsidiado pelo Black Live Matter Futebol da Fare Network.

Rafael Flores G. Prates é graduado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, também pela Uesb. Participou de projetos de pesquisa sobre práticas de escuta musical, folkcomunicação e mobilidade urbana e estudou os processos de produção da notícia por veículos independentes. Além da Gambiarra, fundou o coletivo de comunicação e cultura O Rebucetê e integrou o coletivo Há Quem Sambe Diferente (Enecos Conquista). Atuou também em assessorias de imprensa ligadas a política e cultura e foi membro, entre os anos de 2016 e 2018 do Conselho Municipal de Cultura de Vitória da Conquista. Hoje também trabalha na Assessoria de Comunicação da Defensoria Pública do Estado da Bahia, onde gerencia o conteúdo das mídias sociais da instituição.

Projetos

A Revista Gambiarra nunca coube em si mesma, a responsabilidade em transformar positivamente a comunicação e a cultura dos lugares onde pisamos refletiu na criação de diversos projetos.

Edição Impressa

Ao completar um ano de atividades, a Revista Gambiarra foi para o papel em uma edição cheia de conteúdo e colaboradores como Juca Oliveira, Marília Flores Seixas, Ana Fônseca, Mario Ribeiro, Patrick Oliveira, entre outros.

Mídia Livre nas Escolas

Entendendo a importância do uso e apropriação das ferramentas da comunicação, o “Mídia Livre nas Escolas” utiliza os conceitos da Educomunicação e do Midialivrismo para inserir o debate sobre o direito à comunicação em escolas, desenvolvendo uma consciência crítica sobre os processos que interferem na produção de conteúdo midiático e as reais possibilidades de ocupação dos meios de comunicação e utilização das ferramentas ao nosso alcance.

Gambiarra na Mega

Entre 2015 e 2017 apresentamos na Mega Rádio o programa “Gambiarra na Mega”, recebendo diversos convidados entre papos sobre cultura, esporte e política. A apresentação era feita pelos jornalistas Rafael Flores e Ana Paula Marques, enquanto Natália Silva era responsável pela coluna “Sem Firula” e o artista e bacharel em direito Lucas Gerbazi pela “Trocando em Míudos”.

Festival Gambiarra

Tabuleiro Musiquim no Festival Gambiarra/ Foto: Maieh Souza

Ao completar dois anos de atividades em 2015, comemoramos com um festival com bandas e artistas autorais baianos, dentre elas Tabuleiro Musiquim, Handevu, Dost, Dona Iracema, Luiza Audaz, Social Freak e Grão Bordô.

Revista Mega

Foto: Maria Eduarda Carvalho/ Um Rolê no Índico

Outro filho da parceria com a Mega Rádio: coordenamos a publicação de algumas edições da “Revista Mega”, veículo impresso com o objetivo de levar a Vitória da Conquista informações aprofundadas através de grandes reportagens, entrevistas, colunas e artigos de opinião.

Algazarra – o bloquinho

Como comemoração dos 5 anos de Revista Gambiarra, colocamos um bloco na rua no ano de 2018. O que era pra ser uma celebração despretensiosa acendeu a chama da cidade pela vontade de um circuito de pré-carnaval e chegou a levar às ruas mais de 5 mil pessoas, com direito a grupo percussivo desfilando nas avenidas da cidade e palco montado em praça pública. Em 2020, o bloco chegou a sua terceira edição!

Edital de Vivência

Vivente de 2017, Jéssica Sande entrevista o prefeito Herzem Gusmão / Foto: Raísa Lima

Vivenciar a produção independente de conteúdo jornalístico não é uma oportunidade tão fácil no interior baiano, logo pensamos em abrir as nossas portas para que interessados em começar na área pudessem traças seus primeiros passos conosco. As oportunidades vão além do exercício de ações pontuais, fazendo da vivência uma troca de experiências e tecnologias sociais. A vivência se diferencia de um estágio no momento em que propõe formas alternativas de formação pessoal e profissional. Integrando a equipe da Revista Gambiarra, o vivente tem oportunidade de participar da inserção de um novo veículo de comunicação no interior do estado. Até então, duas turmas de viventes foram formadas, uma em 2014 e outra em 2017.

Oficina de Cobertura de Festivais

Turma da Oficina de Cobertura de Festivais 2018

Compartilhar experiências está em nosso DNA, logo, é o que fazemos também com toda a carga de aprendizado que tivemos ao longo dos anos cobrindo eventos como Festival de Inverno de Garanhuns (PE), Bananada (GO), Carnaval de Salvador (BA), Festival de Inverno Bahia (BA), Festival Suíça Bahiana (BA), Radioca (BA), entre outros. O Festival Suíça Bahiana de 2018 foi o primeiro a abrir suas portas para esta experiência, que funcionou como uma evolução das coberturas colaborativas que já gerenciávamos em outras edições.

A Negra No Futebol Brasileiro

A Negra no Futebol Brasileiro é um projeto de Natália Silva na Revista Gambiarra, que visa tratar tanto da memória quanto do esquecimento de jogadoras negras brasileiras através de lives, entrevistas em texto, reportagens e posts especiais nas redes sociais. É subsidiado pelo Black Lives Matter Football da Fare Network.  

Deixe uma resposta