Author Archives: Rafael Flores

GUERRA, PESTE, TRAUMA, SILÊNCIO, NEGAÇÃO

Fotos e Texto por Afonso Silvestre

La muerte entra y sale de la taberna. Pasan caballos negros y gente siniestra por los hondos caminhos de la guitarra. Y hay un olor a sal y a sangre de hembra, en los nardos febriles de la marina. La muerte entra y sale, y sale y entra la muerte de la taberna

(Frederico Garcia Lorca, 1898-1936).

Numa tarde quente do ano de 1918, na capital da República, Agenor começou a sentir-se mal na Praça XV, a dor de cabeça piorou subitamente após ele tomar o primeiro trago de cachaça com mel e limão, “deve ser o sol”, pensou, “ou então não devia ter misturado com o quinino…” Já vinha sentindo aquelas dores, cansaço, andava febril e não conseguia dormir há dois dias. Seguira o entendimento popular de que os métodos e procedimentos para o trato de doenças graves como a gripe espanhola deveriam ser decididos democraticamente pelo cidadão comum e seu direito de livre escolha e opinião. Em outras palavras, sorvera o quinino, apostando na eficácia do gosto amargo contra a peste, embora ele não permitisse passar por sua cabeça estar contaminado. “Eu, não”. Mas o remédio servia para tudo, de qualquer forma, e ele não andava lá mesmo muito bem. E, pra reforçar, tomou a maldita cachaça… read more

Observatório da Discriminação Racial no Futebol promove debate sobre racismo no esporte e na sociedade brasileira

A organização será um dos representantes da América Latina no Festival Football People, promovido pela Fare Network.

Por Erick Gomes

Na próxima segunda (19), o Observatório da Discriminação Racial no Futebol promoverá um debate sobre “o racismo no esporte e na sociedade brasileira”, em parceria com a Fare Network.

Com mediação do jornalista e apresentador da Rádio BandNews e do BandSports, Luiz Teixeira, o evento ocorrerá às 19h nas plataformas digitais, e contará ainda com a presença do idealizador e Diretor Executivo do Observatório, Marcelo Carvalho, da assistente social do Departamento Socioeducacional das categorias de base da Sociedade Esportiva Palmeiras, Bárbara Santos Parra, e dos ex-jogadores de futebol Mário Lúcio Duarte Costa (“Aranha”) e Mauro Silva.    read more

Savana Caetano: “Eu não ligo muito para essas coisas negativas em relação a mulher jogar futebol.”

Primeira entrevistada do projeto “A Negra no Futebol Brasileiro”, Savana Caetano se lesionou no primeiro  teste que fez em busca da profissionalização, e mesmo a mais de um ano sem jogar nunca pensou em desistir do sonho de ser uma jogadora profissional de futebol

Por Natália Silva

O início do amor de Savana Caetano pelo futebol se confunde com o de vários meninos e meninas pelo Brasil, desde que se começou a prática em terras tupiniquins no final do século XIX: jogando bola na rua. Daí, inclusive, que alguns dizem ter surgido o estilo de jogo brasileiro, malemolente. No famoso livro “O Negro no Futebol Brasileiro”, que inspirou o nome deste projeto,  o jornalista Mario Filho fala sobre as diferenças dos que cresceram a jogar nas ruas e com bolas improvisadas: “As bolas de meias ficavam mais no chão. Quase presas ao pé, aperfeiçoando, nos moleques, o que se chamaria, mais tarde, o domínio da bola”. Deixando um pouco de lado, as críticas à a obra, muitos craques brasileiros começaram nas ruas e campinhos de terra. read more

« Older Entries