Um mês após tiroteio, Escola Ridalva se recupera com rock

Os alunos Teônio e Flávio foram assassinados em frente à escola há exato um mês

Fotos: Felipo Rocha

O dia 13 de julho é considerado o Dia Mundial do Rock e comemorações pipocam nesta data por várias partes do planeta. Mas uma foi particularmente importante: na Escola Municipal Ridalva Correa de Melo no bairro Ibirapuera em Vitória da Conquista na Bahia.

Há exato um mês, ocorreram dois assassinatos em frente ao colégio: Teônio Santos de Jesus, de 17 anos, que era aluno da escola, e Flávio Silva Santos, de 14 anos, ex-aluno da instituição.

Bandas e artistas do Selo Piripiri estiveram no colégio na manhã desta sexta-feira para se apresentar. Balaio e as bandas Dost e Taro foram os responsáveis pelos shows, que encantaram centenas de alunos. A iniciativa foi do professor e produtor cultural Gilmar Dantas.

Lucas Sampaio, vocalista da Banda Dost pontuou a importância desse diálogo com uma escola localizada na periferia da cidade. “A gente sabe quanto é difícil esses meninos terem acesso a um show, seja de que estilo musical for”, comenta.

Banda Dost na Escola Ridalva/ Foto: Felipo Rocha

Em um momento de sua apresentação, Lucas usou o microfone para conversar com a garotada. “Eu tentei passar uma mensagem muito clara de que a periferia precisa se politizar, de que existe um abismo social que não está certo, passar uma mensagem que a partir disso ela vai conseguir lutar e alcançar objetivos coletivos”, conta.

“É muito chocante que alunos sejam assassinados nas portas de suas escolas independente da motivação, a gente tá falando de duas vidas, de dois estudantes. A importância da gente tocar lá envolve isso, de politizar os meninos enquanto cidadãos e entenderem a perspectiva do lugar onde moram, por que acontecem essas ações de violência, por que nem a violência é democratizada”, completa. 

Pedro Antunes, que assume o vocal da banda Taro é estudante do Colégio Oficina e também conversou com os meninos durante o show – dessa vez afirmando a importância de eventos como esse nas escolas.

Banda Taro na Escola Ridalva

 

 

“Foi por causa de eventos como esse no nosso colégio que incentivou a nossa banda a existir e espero que funcione da mesma forma pra eles (…) Foi surpreendente, foi absurdo, foi o público mais animado e carinhoso que a gente já teve”, disse Pedro.

Veja as fotos de Felipo Rocha: