Radioca tem manifestações por questões ambientais, tolerância religiosa e em apoio a Lula

Em tempos de questões ambientais em pauta, além da situação política do país estar em evidência, o evento tem sido palco para diversas manifestações e reivindicações

Por Ana Paula Marques 

16 atrações passam pela quinta edição do Festival Radioca neste final de semana, em Salvador. Em tempos de questões ambientais em pauta, além da situação política do país estar em evidência, o evento tem sido palco para diversas manifestações e reivindicações.

Na última quinta-feira, 7, na Arena Sesc-Senac do Pelourinho, Livia Nery e Luiza Lian pautaram o derramamento de óleo que afetou as praias do nordeste nos últimos meses. “Quem está passando o Brasil a limpo é o Nordeste. Primeira vez que eu venho a Salvador e não tomo banho de mar, mas mais triste que isso é quem vive do mar, quem não vai poder ter grana”, destacou a cantora e compositora soteropolitana Lívia Nery. 

“Talvez nossa geração não tenha a oportunidade de vivenciar essa jóia preciosa que é o mar”, disse Luiza Lian que também pediu por mais tolerância religiosa. “A gente tá vivendo esse momento em que as pessoas estão apontando vários dedos de perseguição religiosa, mas todos nós podem conviver cada um com seu caminho”.

Mestre Anderson Miguel/ Foto: Coletivo ISO 314

Já no sábado, 9, as atenções estavam voltadas para a decisão do STF sobre a condenação em segunda instância. Atrações como Afrocidade, Mestre Anderson Miguel e Tulipa Ruiz lembraram da prisão de Rafael Braga e do DJ Renan da Penha, além de manifestarem apoio à libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Amanhã com alegria para Pernambuco eu irei, chegar dizendo eu gritei Lula Livre na Bahia!”, cantou Mestre Anderson Miguel, que ao lado de Siba, levantou ao final do show uma grande bandeira escrita ‘Lula Livre’”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *