Profissionais de diferentes áreas discutem Cinema, Educação e Infância em seminário

Evento se encerra nesta sexta-feira (14), com palestra jornalista, doutor em Educação e professor da ESPM-RJ, Marcus Tavares

Ascom Procine

Na semana em que se comemora o Dia das Crianças (12) e o Dia do Professor (15) e em que se inicia o semestre letivo na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), o Programa de Cinema e Audiovisual da Uesb (ProCine) promove o Seminário Cinema, Educação e Infância. O evento começou no dia 10 e vai até amanhã (14), no Teatro Glauber Rocha, campus de Vitória da Conquista

Segundo a coordenadora do Programa Janela Indiscreta Cine-Vídeo Uesb e integrante da organização do evento, Raquel Costa, o seminário visa a reflexões e discussões interdisciplinares acerca de possíveis articulações dos temas em questão e também marca um momento especial de encerramento das diversas ações realizadas por esta primeira edição do ProCine, aprovado pelo edital 2011 do Programa de Extensão Universitária (ProExt) do Ministério da Educação/Secretaria de Educação Superior(MEC/SESu) e iniciado em 2012.

A abertura contou com a participação do psicólogo, doutor em Psicologia Social e professor do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Uesb (DFCH), Eder Amaral, que ministrou a palestra “Paralelepípedos de infância”. O curioso título ele explica por uma referência histórica às barricadas de 1968 e aos paralelepípedos como objeto de força política, ao tempo em que alude a eles como fragmentos de reflexões sobre a infância ou sobre “imagens da infância no pensamento e no cinema”.

Amaral problematizou ideias sobre relações das crianças, por exemplo, com a escola, a família e o estado, não deixando de tratar da atual conjuntura política do país e a liberdade de expressão na infância. O primeiro dia do seminário se encerrou com a exibição do filme “A Língua das Mariposas” (Espanha, 1999), de José Luis Cuerda.

Quem participou do segundo dia do seminário pôde prestigiar a palestra “Infância e cinema: olhares cruzados”, ministrada pela socióloga, doutora em Educação e professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Inês Teixeira. Ela explanou sobre as relações entre a construção sócio-bio-psíquica do universo infantil, o olhar das crianças sobre a vida e o mundo e a potência do cinema para “olhar a infância e nos ensinar a olhá-la”.

Também foram abordadas questões político-educacionais brasileiras atuais e a importância das artes na educação, na formação humana. A exibição do documentário “Enredos da Vida, Telas da Docência: os professores e o cinema”, de autoria dos docentes do curso de Cinema da Uesb, Macelle Khouri e Rogério Luiz Oliveira, sobre o trabalho de professores da rede municipal conquistense com o audiovisual nas escolas, encerrou o turno de atividades.

O Seminário Cinema, Educação e Infância também marcou o início do segundo semestre letivo da instituição, com a clássica sessão do Cinema na Uesb, realizada semanalmente pelo Janela Indiscreta, ao exibir o filme “O Menino e o Mundo” (Brasil, 2014), de Alê Abreu, comentado pela psicóloga, doutora em Educação e Contemporaneidade e professora, Virgínia Moraes, (DFCH/Uesb).

Na quinta-feira (13), a filósofa, mestre em Educação e professora do Cineduc-RJ, Marialva Monteiro, ministra a palestra “A viagem do elefante, em busca de novos caminhos”. Na oportunidade, será lançado o livro “Cinema, uma janela mágica”, de autoria de Marialva Monteiro e Bete Bullara.

Para encerrar o Seminário, na sexta-feira (14), a palestra “Políticas públicas de audiovisual para infância nos anos 2000” será proferida pelo jornalista, doutor em Educação e professor da ESPM-RJ, Marcus Tavares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *