Produções conquistenses são selecionadas para festival nacional de vídeoclipes

Os vídeoclipes “Livusia” e “Crise Civil” concorrem respectivamente nas categorias “Mostra Competitiva Nacional” e “Mostra Competitiva Faça Você Mesmo”

Foto: Cena do clipe “Crise Civil”

A produção audiovisual conquistense segue produzindo em consonância com a cena musical local e nacional.

Os vídeoclipes de “Livusia”, música de Achiles e Balaio e de “Crise Civil” da banda gaúcha Supervão foram realizados em Vitória da Conquista e concorrem na nona edição do Festival Nacional de Videoclipe (Festclip2018).

Cena de “Livusia”

A mostra competitiva acontece na cidade de Santa Gertrudes (SP) há nove anos consecutivos. Os videoclipes inscritos concorrem nas categorias Melhor Videoclipe Nacional, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro, Melhor Música, Melhor Edição, “Só o FEST CLIP nos Une” (Júri Popular), Melhor Videoclipe Santa-Gertrudense e Faça Você Mesmo.

“Livusia” tem assinatura da produtora “Crise Coletiva” com direção de L.H Girarde e roteiro de Matheus Pinho. O produto é parte do projeto Retiros Autorais na Tela e concorre na categoria “Melhor Vídeoclipe Nacional”.

Já André Ottero entregou ares de psicodelia à música “Crise Civil” da banda gaúcha Supervão e concorre na categoria “Faça Você Mesmo”. Segundo Ottero, o clipe é feito de colagem de repetições de ações, gestos e olhares que identificam a crise de um sujeito único.

“Fui coletando em filmes de domínio público, gifs, comerciais da década de 50,60, 80 e 90 que tentasse mesclar junto com a sonoridade e letra da música. E teve uma recepção boa, apareceu no Jornal impresso Meia Hora lá do Sul – nos sites Tenho mais Discos que Amigos, Popload, 505 Indie, Hits Perdidos e por aí vai”, conta.

Além do território em que foram concebidas, as produções tem em comum o baixo-custo e a vontade de fazer dentro de um cenário repleto de obstáculos. “Tentei trabalhar um pouco em cima dessa noção com as limitações que eu tinha como desafio e o final foi o resultado desse clipe”, avalia Ottero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *