Primeiro romance: Los Hermanos retorna a Salvador

O quarteto tocou para um público de 15 mil pessoas na Arena Fonte Nova antes de seguir viagem para mais 10 cidades

Por Jade Dias/ Foto: Reprodução Instagram Los Hermanos

Após quatro anos de hiato, a banda Los Hermanos ressurge dando início a sua turnê pelo Brasil nesta sexta-feira (5) em Salvador. O quarteto tocou para um público de 15 mil pessoas na Arena Fonte Nova antes de seguir viagem para mais 10 cidades, em abril e maio.

Los Hermanos surpreendeu o público, que debatia qual seria a faixa de abertura, dando início ao setlist de 28 músicas com “A Flor”. Esse seria só o início do desfile de clássicos como “Anna Júlia” e “Último Romance”. Foi também a estreia nos palcos do single recém-lançado “Corre Corre” –  primeira canção inédita do grupo em quatorze anos. Fora a faixa inédita, o setlist é o mesmo das últimas turnês, bem distribuído pelos quatro discos lançados pela banda entre 1999 e 2005.

Los Hermanos em Salvador 2019 / Foto: Me Salte, Correio da Bahia

Não é difícil de entender o porquê da banda ter escolhido Salvador como ponto de partida. A última apresentação dos barbados na cidade foi em 2015, mas pouca coisa mudou nesse intervalo. Melhor ensaiado que os vocalistas Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante – que chegaram a esquecer ou confundir partes de algumas músicas – o público entoava cada canção em uníssono, enquanto se balançava e pulava num mesmo ritmo.

Apesar de estarem separados por três países diferentes, os músicos mantêm uma boa conexão entre eles. O clima entre a banda era de descontração. Rodrigo Amarante (voz e guitarra) revezava entre sua característica dancinha e um ou dois goles de cerveja. Marcelo Camelo (voz e guitarra) visivelmente feliz, conversava e agradecia o público pela presença. As baquetas entusiasmadas de Rodrigo Barba (bateria) caprichavam na percussão enquanto Bruno Medina (teclado) inovava com sons mais experimentais.

Além do novo single, os Hermanos trouxeram mais uma novidade: a parceria inédita de Filipe Cartaxo (diretor artístico do BaianaSystem) e Batman Zavareze. Essa união resultou numa nova identidade visual da banda, que optou por uma roupagem singular ao utilizar um cenário com LEDs que desenhavam mosaicos texturizados e encantadores.

O que não mudou foram os pequenos rituais de intimidade da banda com o público. Em “O Vencedor” ficou para a arena a responsabilidade de cantar os primeiros versos (conforme dita a tradição), o surto de insanidade em cima do palco em “Condicional” também foi preservado, assim como a roda punk de “Pierrot”. Mas, sem dúvidas, o momento mais bonito da noite foram as milhares de luzes acesas pelo público em “Sentimental”, legado soteropolitano desde o impactante show da banda em 2010.

Los Hermanos na Concha Acústica do Teatro Castro Alves em Salvador, 2010/ Foto: Rafael Flores

Engana-se quem acredita que Los Hermanos é para os fãs nostálgicos de meia idade. O mais fascinante no concerto é a abrangência do público no que diz respeito à faixa etária. Camelo comprovou isso ao perguntar ao público quem estava ali pela primeira vez. A resposta: milhares de mãos erguidas. Fica evidente que, mesmo depois de 14 anos sem lançar uma música inédita, a Los Hermanos, como poucos artistas do seu período, segue conquistando novos ouvintes e admiradores.

Setlist

“A Flor”

“Além Do Que Se Vê”

“Retrato pra Iaiá”

“O Vencedor”

“O Vento”

“Todo Carnaval Tem Seu Fim”

“Condicional”

“Corre Corre”

“Deixa o Verão”

“Primeiro Andar”

“A Outra”

“Morena”

“Samba a Dois”

“Tá Bom”

“Tenha Dó”

“Descoberta”

“Anna Júlia”

“O Velho e o Moço”

“Paquetá”

“Conversa de Botas Batidas”

“Sétimo Andar”

“De Onde Vem a Calma”

“Último Romance”

“Dois Barcos”

“Pois É”

“Sentimental”

“Quem Sabe”

“Pierrot”

 

Próximos shows:

 

26 de Abril – Esplanada do Mineirão – Belo Horizonte / MG

27 de Abril – Arena Mané Garrincha – Brasília / DF

04 de Maio – Maracanã – Rio de Janeiro / RJ

10 de Maio – Pedreira Paulo Leminski – Curitiba / PR

18 de Maio – Allianz Parque – São Paulo / SP