Grupo Caçuá de Teatro divulga selecionados do projeto Arte para a Comunidade

Ator Marcelo Benigno conta como foram as audições com a comunidade e divulga nome dos participantes selecionados

Por Marcelo Benigno

Uma menina de nove anos interpretando Hamlet em “Ser ou Não Ser”, de Shakespeare; outra menor ainda, brincando com Chico Buarque; contadores de cordel; Manguaris mais que atuais rasgando corações; um prometeu acorrentado a nos indagar e tantas outras personas instigantes!

Foi assim o último dia da Audição do Caçuá quando os candidatos apresentaram sua cena monólogo para a banca, formada pelos caçuenses, Fabiana Araújo (professora de teatro, musicista e atriz), Kleyton Andrade (Professor de história, músico e ator), Manuella Ferraz (professora de História e eterna Logia) e Rafael Lima (profissional na área de saúde e ator).

Nessa audição aconteceu algo inusitado: o encontro entre as personagens Logia (Manuella) e Seu Destino (Rafael) após 16 anos, no espaço do Centro de Cultura. Manuella participou da Audição do Caçuá no de 2001, que culminou no espetáculo “Ide, ô Logia, Vá buscar o Seu Destino”, que discutia, através de uma fábula, o poder da mídia e da cultura na formação de jovens.

Rafael já participava do Caçuá. E na magia do teatro que Manu, e tantos outros, conseguiram vivenciar muitas descobertas na vida, vivenciando ciclos e papéis, mostrando a faceta de um teatro mágico e emancipador, e podendo compartilhar a força dessa experiência com os participantes dessa nova Audição, que antecipa as comemorações dos 20 anos do Caçuá. Não há quem não se sinta tocado ao voltar ao Centro de Cultura onde o Caçuá vivenciou tantas histórias inesquecíveis e transformadoras!

E foram três dias vivenciado com a metodologia e repertório do Caçuá, com preparação corporal e vocal, exercícios de improvisação, discussões sobre a arte, cultura popular, política e muitas emoções. Poder compartilhar de um teatro acessível, engajado e destinado a todos faz parte da trajetória do grupo.  “Eu gostei bastante de participar dos três dias da audição, passando ou não, não perdi nada, só ganhei muito mais experiência. Só tenho a agradecer! ” Diário de Bordo de Júlio César. E Ialle Santos completa: ”… mas não é por isso que vou desistir do meu sonho ou morrer porque ainda virá novas oportunidades. ”

Fazer Teatro de Verdade é fazer guerrilha, ainda mais numa cidade de interior esquecida pelas políticas públicas, pela ideia errônea dos pseudos “artistas”, gestores, produtores, pesquisadores inflamados e capitalistas sobre o que realmente é a arte e a quem ela se destina.

Agora agradecer aos amigos e parceiros do Caçuá: a TV Sudoeste, ao Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, a Revista Gambiarra, a Uesb FM e todos que colaboram com esta labuta!

Os alimentos arrecadados com a inscrição foram doados aos funcionários do Centro de Cultura que estavam sem receber salários há meses. Um pouco de realidade para mostrar que o fazer teatral deve estar relacionado com a vida real mas que a ficcional.

O próximo encontro com os selecionados será dia 19 de junho (segunda-feira), às 18h30, no Centro de Cultura. Venha com “roupa de guerra”, pois a viagem começa agora! Axé, Evoé e Merda! Só a Arte salva!

Abaixo a o resultado final dessa empreitada:

Adelson Costa

Isabel Cristina

Diego Silva

Júlio César

James Paixão

Tainá Andrade

Maria Alice

Laís Liziane

Bruna Damasceno

Márcia Barbosa

Stephanie Lima

Vitor Oliveira

Emanuelle Rodrigues

Ialle Santos