Gilmar Dantas é empossado como Conselheiro Estadual de Cultura

Eleito conselheiro como representante do território do Sudoeste Baiano, o produtor considerou que as primeiras plenárias do ano revelaram bastante disposição para o debate

Na última quinta-feira (12), o Conselho Estadual de Cultura (Cec) se reuniu para as suas primeiras plenárias do ano. Os novos conselheiros de cultura da Bahia demonstraram entusiasmo com as perspectivas de debates e avanços na elaboração e consolidação de proposições e colaborações com as políticas públicas na área.
hh

Primeira plenária de 2018 do CEC em Salvador

Eleito conselheiro como representante do território do Sudoeste Baiano, Gilmar Dantas considerou que as plenárias revelaram bastante disposição para o debate e que pretende atuar no fortalecimento das pautas dos territórios. Dantas é produtor cultural há vinte anos em Vitória da Conquista, sendo um dos fundadores do Coletivo Suiça Bahiana.
“É um conselho quente, em que há muito debates e discussões. É um momento novo para o Conselho com a entrada dos dez novos conselheiros. Acredito que a pauta da territorialização da cultura virá mais forte neste novo momento. Sinto desde já que há uma tendência de união, entre os novos conselheiros representantes de território e aqueles que aqui já estavam, em torno deste tema e de modo a retomar a força desta pauta nas políticas públicas de cultura no Estado. O tema da ausência hoje de representantes territoriais de cultura em diversos territórios de identidade foi levantado e outros tópicos serão suscitados”, comentou.