Geleia Geral | Festival de Inverno Bahia: o que esperar dos shows

Começa hoje o Festival de Inverno Bahia com atrações como Pitty, Paulo Miklos e AnaVitória

Voltamos brevemente ao formato de texto nesta coluna para dar alguns pistas do que virá a ser esta 14ª edição do Festival de Inverno Bahia (FIB). O evento começa nesta sexta-feira (25) em Vitória da Conquista trazendo nomes como Biquini Cavadão, Pitty, Paulo Miklos e AnaVitória.

Fizemos uma rápida investigação sobre o que pode rolar em alguns dos principais shows do fim de semana.

Biquini Cavadão – Sexta (23)

Como ressaltado também aqui neste site, a banda aporta pela quinta vez no FIB! Os cariocas estão em turnê do último disco “As Voltas que O Mundo Dá”, que contém canções bem características do grupo, com refrões pra cima e que combinam com o clima de arena.

A última passagem do Biquini por Conquista foi no mesmo festival em 2016, quando fizeram um show morno, com poucas pessoas presentes na arena e só conseguiu engatar uma empolgação na segunda metade de sua apresentação. Mas temos a certeza de que hits como Dani, Vento Ventania, Timidez, Quando Eu Te Encontrar, Janaina, Tédio e Zé Ninguém estarão presentes no set.

Pitty – Sábado (24) 

Estou considerando este o show mais importante da edição, pois além de marcar um intervalo de exatos dez anos desde a primeira vez que a cantora baiana subiu no mesmo palco, apresenta uma nova fase na carreira da artista.

Será o quarto show da turnê “Matriz”, recém iniciada e dedicada à uma nova narrativa da roqueira baiana, que tornou-se mãe em 2016 e desde então não circulava . No setlist podem ser esperados os recentes singles lançados,  “Te Conecta” e “Contramão” (feat. Tassia Reis e Emilly Barreto).

 

Como uma boa turnê de retorno aos palcos, o setlist deve vir recheado de hits passeando pelos 15 anos de carreira de Pitty. Em São José dos Campos, primeiro show da “tour”, a banda fez uma sequência matadora, com direito a clássicos como Admirável Chip Novo, Anacrônico, Teto de Vidro e Máscara.

 

Paulo Miklos

Escolha acertada da produção, me alivia saber que não optaram pelo que restou dos Titãs e irão trazer este trabalho solo primoroso de Miklos.

Ele lançou em 2017 o disco “A gente mora no agora”, com o qual tem circulado e que conta com parcerias nas composições de gente do naipe dos também ex-titãs Arnaldo Antunes, Nando Reis e de outros amigos como Russo Passapusso, Emicida, Erasmo Carlos, Silva, Céu, Pupillo (Nação Zumbi), Mallu Magalhães, Tim Bernardes (O Terno), Guilherme Arante e Lurdez da Luz.

Anavitória

O duo mais queridinho da nova indústria musical brasileira aporta em terras conquistenses para derreter corações. Ana e Vitória lançaram o primeiro álbum em 2016 e se destacou com o hit “Trevo (Tu)”, parceria com Tiago Iorc, que ganhou um Grammy Latino de Melhor Música Brasileira, e com a canção “Agora eu quero ir”.

Com o novo disco “O Tempo é Agora” (vejam a coincidência com o nome do disco de Miklos acima) embaixo do braço, o repertório também certamente terá as boas canções presentes nele, como “Ai, amor”, “Dói sem tanto” e “Calendário”. Além de ter lançado o álbum em 2018, as cantoras também estão no cinema com o filme “Ana e Vitória”, lançado no dia 2 de agosto.

Para completar, as meninas tem um certo “crush” em músicas baianas, tendo lançado um EP no carnaval deste ano com alguns hits dos nossos carnavais como “Baianidade Nagô”, “Me Abraça” e “Vem Meu Amor”. No disco também há espaço para a então inédita “Clareiamô”, que conta com a participação de Saulo.

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *