Geleia Geral: Em novo EP, Dona Iracema menciona desenho animado “Titio Avô”

“Máquina de Amarrar Jegue” foi lançado nesta quarta-feira (05) com cinco faixas, dentre elas “Tigresa Gigante Voadora que Solta Arco-Íris Pelo Furico”

Dois carnavais, dois clipes, dois guitarristas e um baterista se passaram desde que os meninos da Dona Iracema entraram em estúdio em 2015 para gravar algumas músicas. Nesse processo, cinco faixas foram escolhidas para formarem o EP “Máquina de Amarrar Jegue”.

O título referencia o poder e a onipresença das múltiplas telas no nosso cotidiano e ao consumo constante de informação.“Tem aquela historinha que diz que o jegue quando empaca em algo não sai e é o que, infelizmente, mais uma vez, está nos acontecendo neste contexto. Lógico que há uma real necessidade desse tipo de consumo, mas há muito mais fora destes quadrados e a gente fica sentando no rabo para falar do bicho do outro”, comenta o vocalista e compositor Rodrigo Bodão.

As cinco músicas presentes no álbum nunca haviam sido gravadas pela banda, mas apenas uma nunca possuiu contato ao vivo com o público. “Tigresa Gigante Voadora que Solta Arco-Íris Pelo Furico” é talvez a que dialoga mais de perto com o conceito do título do EP e narra um desses fins de semana (ou não) que deixamos o nada tomar conta de nossas vidas. A faixa é a última do trabalho e encerra muito bem a sequência, citando um desenho bem doidão da Cartoon Network.

“É uma homenagem ao desenho Titio Avô, mas em contrapartida é a forma que encontramos de dialogar com a televisão, esse ser quadrado que quase tem vida própria e consome vidas. Lógico que existem ressalvas, muitos programas que se propõem a mudar esse cenário, mas num apanhado geral só vemos o quão prejudicial ela é”, explica Bodão.

Tigresa Gigante Voadora que Solta Arco-Íris Pelo Furico

Antes de Tigresa, a Dona Iracema ainda apresenta outras quatro pedradas. Entre canções “de amor” e citações do ritmo arrocha, Rodrigo Bodão nos faz um faixa-a-faixa do disco, confira a seguir:

Umbu Sertão

“Percebemos que não tínhamos nenhuma historia de amor e decidimos criar uma, é sobre um cara que fica louco por Maria, tenta ir embora, mas percebe que do amor não se foge, o amor fode com gosto e fica na memoria, é tipo um desses clichês de novela da Globo”

Celebrar

“Ter uma banda não é fácil, quem montar uma passará a confrontar todos os caos que o destino puder colocar no caminho, mas ao mesmo tempo são dessas dificuldades que a força de vontade vem e aumenta, aumenta a gana de chegar mais longe e mais longe e mais longe, aumenta a vontade de gritar para quem não quer ouvir: ‘ei, cambada, a gente tá aqui, firme e forte e cada vez mais loucos'”

Butanogás

“Diegão (baixista da Dona Iracema) acompanhou a Cama de Jornal em turnê quando eles foram para São Paulo. Ele conta que, certo dia, estavam descansando ele, Markuvei (motorista da van) e Rose (baixista da Cama de Jornal) entre as datas dos shows e tomando a leve cerveja brasileira, quando passa um carro de gás pela rua e Markuvei olha pra ele e diz “Cara, já imaginou a musica do gás em hardcore?” e riu, mas Diegão sagaz que é, já chega em Conquista com a letra e a ideia na cabeça. Daí foi só a bagaceira”

 Sente o breakdown

“A letra fala por si, é a real convivência entre nós e nossos ‘protetores’. A expressão breakdown, pode ser traduzida como colapso e esse soco que a gente sente, independente da região do país, um dia irá retornar como reação (já se iniciou)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *