Debate sobre educação integral reuniu gestores educacionais da Bahia em Malhada de Pedras

Só em Vitória da Conquista são  11.118 alunos atendidos pelo modelo escolar

Por Natália Silva

Na última sexta-feira (14), o sudoeste baiano recebeu, pela quarta vez, o Encontro do Comitê Territorial Baiano de Educação Integral Integrada. Estiveram presentes no município de Malhada de Pedras, sede da XXIII edição, gestores educacionais de 30 municípios da Bahia, além de coordenadores municipais e diretores de escolas. Anteriormente as cidades de Caetité, Planalto e Vitória da Conquista receberam o evento.

O Comitê, que existe desde o fim de 2011, surgiu através do Programa Mais Educação e é a reunião de pessoas de diversos municípios da Bahia que debatem e defendem a educação integral integrada e a educação em tempo integral.

A educação integral integrada é um modelo de ensino que tem um tipo diferente de currículo, um currículo integrado, que abrange várias áreas do conhecimento além das disciplinas básicas. A escola possui aula de música, dança, teatro, esportes, entre outros, com alteração curricular. Já a educação em tempo integral é marcada pela presença do aluno durante 7h na unidade escolar, independente da alteração do currículo.

Nestes quase seis anos, o Comitê já teve encontros em diversas cidades da Bahia como São Felipe, no Recôncavo, e Iaçu, na Chapada Diamantina. “Nós optamos por esse modelo itinerante porque é uma forma de levar as discussões para os territórios e não ficarem só centralizadas em Salvador, mas sim em toda a Bahia”. explica um dos articuladores do Comitê, Durval Machado.

Malhada de Pedras foi escolhida para ser sede do evento por sua intensa participação nas atividades do comitê e por ter quase todas as escolas da rede municipal de ensino que utilizam os modelos educacionais citados, anteriormente.

Edna Pereira, Secretária de Educação de Malhada de Pedras. Foto: Natália Silva

Edna Pereira, Secretária de Educação de Malhada de Pedras. Foto: Natália Silva

Segundo a secretária de educação do município, Edna Pereira, “por ter sido realizado em uma cidade pequena [menos de 10 mil habitantes], sem nenhuma infra-estrutura, o evento superou as expectativas. Houve a presença de diversos municípios, desde os da região, como Guajeru, Ibiaçussê, Rio do Antônio, até os mais distantes, como Serrinha, Valente e Cafarnaum”.

Educação integral integrada em Vitória da Conquista

Atualmente, Vitória da Conquista possui 101 escolas, nas zonas urbana e rural,  com educação integral integrada através do programa Mais Educação. Ao todo, elas somam 11.118 alunos que têm acesso ao modelo de ensino.

De acordo com , as unidades escolares atendidas pelo programa possuem um ensino diferenciado “proporcionando um aprendizado completo para esse alunos em amplo sentido, não só na cátedra, na parte de Português e Matemática. Mas com essas atividades diversificadas a gente tem a formação do ser no todo, no integral”, explica.

Rodrigo Ferreira, coordenador do Mais Educação Vitória da Conquista. Foto: Natália Silva

Rodrigo Ferreira, coordenador do Mais Educação Vitória da Conquista. Foto: Natália Silva

Segundo ele, é preciso que a escola tenha um diálogo constante com os pais para que eles entendam que não é, simplesmente, passar mais tempo na escola. É uma acréscimo, real, a construção da cidadania dos estudantes. “É um programa bem visto, ele sendo bem regido os pais tem total confiança.” conclui.

Importância da Educação, hoje,  no Brasil

“Na minha perspectiva, o Brasil vive hoje uma crise moral. Eu acredito que só por meio da educação, desvelando valores, trabalhando os direitos e deveres, é que vamos conseguir reverter este quadro que está posto hoje. Independente de partido político ou nuance social, é a educação que forma valores que vão edificar o cidadão de amanhã” – Rodrigo Ferreira (Coordenador do Mais Educação Vitória da Conquista e membro do Comitê Territorial Baiano de Educação Integral Integrada).

“Eu acho que temos uma questão de valores e é através da educação que vamos incutir, nas futuras gerações, a questão ética, de valores sociais e morais. Para que, assim, as pessoas possam conviver, saber cuidar do bem público e privado” – Durval Machado (Articulador do Comitê Territorial Baiano de Educação Integral Integrada).

“Em tempos de crise, a educação é um caminho, principalmente a educação integral. Isto porque, além de oferecer para o aluno atividades diversificadas nas área de cultura, esporte e lazer, também é ofertado um tempo maior na escola. Período em que ele não estará nas ruas a mercê da criminalidade. E ainda tem o desenvolvimento crítico que é criado através da associação das atividades extras com o currículo base” – Edna Pereira (Secretária de Educação de Malhada de Pedras, Membro do Comitê Territorial Baiano de Educação Integral Integrada e Representante do Território Sertão Produtivo na Undime-BA)