Câmara de Vereadores de Conquista voltará a ter 3 mulheres legislando

Câmara de Vereadores voltará a ter três mulheres legislando

Em 80 anos, Conquista teve apenas 4 vereadoras mulheres

Neste domingo (03), Vitória da Conquista conheceu a nova composição da sua Câmara Municipal de Vereadores. Dos 21 atuais vereadores, 10 foram reeleitos – configurando-se em uma renovação de 47% das cadeiras do legislativo.

Neste novo quadro, a quantidade de mulheres vereadoras aumentou em relação à última legislatura, que contava com Irma Lemos (PTB) e Lúcia Rocha (DEM). A última teve o maior número de votos nesta última eleição e voltará à Câmara ao lado das estreantes Nildma (PCdoB), Viviane (PT). A ex-vereadora Irma Lemos concorre no segundo turno como vice-prefeita da coligação “Uma Conquista Melhor”.

Mulheres na Câmara Municipal de Vereadores de Vitória da Conquista

Desde 1933 as mulheres possuem o direito de votar e de se candidatar a cargos públicos – porém, o reflexo disso demorou de aparecer em Vitória da Conquista. A primeira vereadora da cidade foi Ilza Matos do MDB apenas em 1973.

Política atuante, foi reeleita por duas vezes, atuando como parlamentar até 1988. Nos três mandatos que exerceu, Ilza Matos ocupou a presidência da Câmara pelo período determinado pelo Regimento Interno da Casa.

Em 1993 aparece a figura de Lúcia Rocha (DEM), que caminha para sua sétima legislatura. Em 97, a Câmara passa a contar com duas mulheres, ao receber Helita Figueira (PSDB). Em 2001 a presença feminina chega a 3 vereadoras, com a entrada de Lygia Matos (PT) e Irma Lemos (PTB). Enquanto Lygia fez sua única legislatura no período, Irma permanece até 2016, pulando apenas os anos entre 2009 e 2012.

Como a quantidade de vereadores era menor, as três vereadoras do período 2001/2004 representavam 20% das cadeiras. Já na próxima legislatura, Nildma, Viviane e Lúcia somam apenas 14% do total de vereadores.

Mulheres na Eleição 2016

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – com maioria feminina no eleitorado (54%), Vitória da Conquista possuiu apenas homens entre os candidatos a prefeito e três mulheres disputando o cargo de vice. Dentre a totalidade de candidatos, o número de pleiteantes femininas perderam em 38% para os homens. Assim, mais de 60% dos postulantes às 21 vagas da Câmara dos Vereadores de Vitória da Conquista foram homens.

A Lei das Eleições (9.504/1997) assegura a reserva de 30% do número de candidaturas para as mulheres, em cada partido político ou coligação. No entanto, segundo a própria Justiça Eleitoral, apenas a aplicação da lei não é suficiente para que haja incremento na quantidade de cadeiras ocupadas por mulheres. Para isso, precisaria, também, capacitar e criar programas de apoio, realizando campanhas de incentivo, a fim de despertar as condições para que elas participem em maior quantidade dos processos decisórios do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *